No seguimento da atividade como profissionais individuais ou sobre a forma jurídica de ENI, acumulámos vários "caloteiros" na nossa lista, e que nos impedem de forma crucial, o sucesso das nossas operações e o já parco orçamento mensal.

Sob a alçada de uma justiça ineficaz para a qual todos nós contribuímos, "os malandros" proliferam sendo já bastante grande a listagem que transcrevemos.

Possuímos no nosso escritório toda a documentação que sustenta o que indicámos,

QUE ESTES NÃO PAGAM E CONTAM COM A CUMPLICIDADE DAS AUTORIDADES COMPETENTES.

Francisco Pessegueiro

"Construções Pessegueiro" - valor de dívida de 300 mil euros.

Rui Rodrigues

"Tangente Fluorescente" - valor de dívida de 6500 euros.

Miguel Sérgio Miguéns Rufino da Conceição Teixeira

Rua Henrique Medina 137-20 Dto. Frt. 4250 - 231 Porto

"Cliente Zassk" - valor de dívida de 300 euros.

Olhem quem são os caloteiros, professores e graduados pela Faculdade de Engenharia da FEUP, borram-se por 300 euros.

Ass: o servente que foi de aprendiz a encarregado e graduado pela Universidade Lusófona do Porto.

Sandra Maria de Brito Monteiro de Melo

Rua Henrique Medina 137-20 Dto. Frt. 4250 - 231 Porto

Cliente Zassk" - valor de dívida de 300 euros.

Olhem quem são os caloteiros, professores e graduados pela Faculdade de Engenharia da FEUP, borram-se por 300 euros.

Ass: o servente que foi de aprendiz a encarregado e graduado pela Universidade Lusófona do Porto.

Catarina Pinto

Responsável pelos parceiros "Leroy Merlin" - valor de dívida de 143,33 euros.

Processo 66761/20.8YIPRT no Banco Nacional de Injunções: valor cobrado e já recebido de 296,80 euros.

Custou mas valeu! Não toleramos um único cêntimo a caloteiros - Tolerância Zero.

Paulo Jesus

Responsável "Véu Luminoso" - valor de dívida de 300 euros.

Morgado

Responsável por casa de hospedes, sita em Rua do Lidador 603.

Processo no Banco Nacional de Injunções. Valor reclamado 1985,48 euros.

Diogo Machado Marques

Responsável i360 / Hostel na Rua Igreja de Cedofeita nº70.

Valor reclamado 245,80 euros.

Fabio e Maria Silvanete Moura Silva

Até à data, a dívida vai em dois meses de renda. Provocam inamizades na vizinhança com bebedeiras constantes, para lá do facto que subalugam sem autorização expressa do proprietario.

Valor reclamado 5 mil euros + duas rendas atá ao momento - dívida poderá aumentar.